Acompanhamentos, dê férias á batata, arroz e massa.

A cozinha tradicional portuguesa e conhecida pela presença assídua de hidratos de carbono.

Conheça melhor as outras opções disponíveis. Todos os hidratos de carbono, em particular os integrais, são conhecidos por regular o transito intestinal, a glicemia e o colestrol no sangue. São ótimos para controlar a saciedade. No entanto, uma dieta muito rica em fibras pode causar distúrbios e irritação nas paredes do tubo digestivo. A OMS recomenda 30 gramas de fibras diárias, equivalente a 20 batatas médias cozidas.

Quinoa – 367kcal/100g

Planta da região dos Andes, do Peru e Bolívia. É um alimento interessante pela quantidade de proteína e os 8 aminoácidos essenciais ao organismo. A quinoa é rica em ácidos gordos essenciais, como acido linoleico (omega 6) e linolénico (omega 3). Um dos seus pontos fortes é o elevado teor em minerais, ferro, magnésio, zinco, ácido fólico e vitamina B1. Não têm glúten por isso é indicada para celíacos. Recomendada para desportistas, crianças, grávidas, idosos e vegetarianos devido ao teor em proteína 12.2g por 100g.

Cuscuz – 355kcal/100g

Prato oriundo do norte de África e obtido apartir da semolina do trigo duro. A semolina é hidratada e amassada, aumentando os grãos de tamanho. Segue-se um cozimento a vapor e depois um arrefecimento. Posteriormente é peneirada até os grãos ficarem pequenos. Por se obtida através de trigo duro, o cuscuz tem glúten na sua composição. A sua grande versatilidade é que pode ser utilizado em refeições quentes ou frias.

Millet – 357kcal/100g

Os primeiros registos de millet vêm da Península Coreana e na cultura da Índia. Conhecido como milho painço ou milho-miúdo, é rico em ferro e vitaminas B1 e B2. O teor em fibra é um dos factores que o prestigia, visto que é importante para o funcionamento intestinal e para manutenção da saciedade. Recomendado para celíacos, uma vez que é um cereal sem glúten.

Bulgur – 349kcal/100g

É um alimento protagonista da cozinha sírio-libanesa e um dois ingredientes principais de pratos orientais como o tabulé ou o quibe. É obtido através de uma cozedura muito rápida dos grãos de trigo, que depois são secos e partidos até ficarem em pequenos pedaços. Trata-se de um alimento rico em vitamina B6 e ferro. Por derivar do trigo têm glúten. É o hidrato de carbono com mais teor de fibras.

Trigo-Sarraceno – 355kcal/100g

Semente que cresce na Europa Central (maioritariamente na Rússia), mas também na Ásia (china e Cazaquistão). Ao contrário do que o nome indica, não tem familiaridade com trigo nenhum. É da família do ruibarbo, e as espécies mais consumidas são: o trigo-serraceno comum e o trigo-sarraceno tartárico. Desperta interesse pelo teor de minerais e têm todos os aminoácidos essenciais que o organismo não consegue produzir. O interesse nutricional deve-se muito a qualidade proteica. é muito rico em magnésio, fosforo e potássio. Não têm glúten. Pode ser usado como substituo de farinhas.

Deixe uma resposta